bio

Power trio feminino de thrash metal de São Paulo, formado por Fernanda Lira (baixo e vocal), Prika Amaral (guitarra e backing vocals) e Pitchu Ferraz (bateria).
Mesmo tendo feito parte de grupos de diferentes estilos anteriormente, death metal e crossover, todas as integrantes vêem nas composições da Nervosa uma mesma paixão: o thrash metal. Com fortes influências vindas de bandas da clássica escola do estilo,  as garotas da banda buscam resgatar o que há de melhor na música pesada.
Prika Amaral deu início à banda em fevereiro de 2010, e em julho de 2011 Fernanda Lira assumiu o baixo e vocal da NERVOSA, e só então, finalmente com o time completo, a banda passou a trabalhar como uma banda profissional  - compondo, gravando, fazendo shows.
Em março de 2012 a banda lançou seu primeiro clipe da música “Masked Betrayer”, que atingiu a incrível marca, para uma banda nova, de 20 mil visualizações em apenas uma semana, o que as levou a receber uma Menção Honrosa do YouTube, ocupando o 17o lugar de clipes de músicos mais vistos da semana e 55o mais visto no mês de março daquele ano.
Graças à notoriedade conquistada através de seu trabalho duro, a NERVOSA nos meses seguintes, conseguiu uma grande conquista: o contrato com a gravadora austríaca Napalm Records, quem tem em seu roster nomes como Cavalera Conspiracy, WASP, Grave Digger, Moonspell,Huntress, dentre muitos outros.
Ainda em 2012, o primeiro registro da banda, uma demo com 3 faixas, foi lançado no Brasil em CD de maneira independente, sob o título ’2012′ em agosto, e no exterior pela Napalm Records em vinil na cor turquesa, e pela Nuclear Blast, em versão transparente, ambos sob o título de ‘Time Of Death’, cuja arte da capa foi desenhada pelo artista Andrei Bouzikov, que já trabalhou com diversas bandas anteriormente, como Municipal Waste.
A Nervosa fecha o ano de 2012 com um saldo bastante positivo com mais de 50 shows feitos ao redor do país, dentre eles, dividindo o palco com bandas como Exodus, Raven, Grave, Samael (no festival Roça n Roll), Exumer e Artillery, dentre outras.
Após um período de troca de bateristas, quem assumiu o posto e veio para unir forças à banda em fevereiro de 2013 foi a competente Pitchu Ferraz, que carrega consigo uma longa carreira de 20 anos no instrumento.
Assim, o ano de 2013 se iniciou com pique renovado, e a banda continuou divulgando seu EP por todo o país, com shows em vários estados, e inclusive com uma turnê pelo Norte e Nordeste do país, além de dividir o palco com outros grandes nomes da cena mundial como Korzus, Ratos de Porão e ainda Destruction, Exciter, Blaze Bayley, Kreator, D.R.I. e Benediction.
Em 2014, as garotas encerram as gravações de seu primeiro full lenght, intitulado Victim of Yourself, que contou com 12 faixas e cuja capa foi assinada novamente pelo artista Andrei Bouzikov, e encarte produzido pelo artista brasileiro Rafael Romanelli.
O álbum foi lançado em março do mesmo ano pela Napalm Records na Europa e América do Norte e por outras gravadoras e distribuidoras na América do Sul, no Japão e na Rússia. Além do tradicional formato em CD, foram lançadas também 4 versões em vinil- nas cores preta, azul, vermelha e transparente, com distribuição da própria Napalm Records e também da Nuclear Blast.
Dois clipes foram lançados ao longo da promoção do disco: ‘Death!’, que foi gravado em um cemitério abandonado e alcançou recorde de visualizaçÕes entre os vídeos da banda, e ‘Into Moshpit’, uma compilação de vídeos ao vivo que demonstra toda energia do show ao vivo das garotas.
Esses dois singles, somados às outras faixas do disco, fizeram com que ‘Victim of Yourself’ alcançasse ótima resposta do público metal, além de destaque e boas avaliações nas maiores revistas do segmento ao redor do mundo, como as européias Metal Hammer, Rock Hard, Terrorizer e Bass Guitar, as americanas Revolver e Guitar World e até a japonesa Burrrn, além das brasileiras Roadie Crew, Bass Player, Guitar Player e Modern Drummer.
A boa recepção do álbum foi essencial para resultar em uma longa e intensa turnê, que perdurou pelos anos de 2014 e 2015. Para promover o disco, no Brasil, a banda tocou em 17 estados, passou por 7 países na América Latina e fez uma bem sucedida turnê na Europa, com 51 shows em 60 dias, passando por um total de 16 países no continente, inclusive com apresentações em alguns dos maiores festivais de verão europeus, como Summerbreeze, Brutal Assault, Metal Days, Obscene Extreme, dentre outros.

A turnê de divulgação de ‘Victim of Yourself’ também levou a banda pela primeira vez aos Estados Unidos. Começando por duas apresentações no já tradicional navio do metal ’70000 tons of metal’ saindo da Flórida e indo até a Jamaica, a tour também passou por boa parte da costa oeste do país e também do sul, com mais de 30 shows desde o estado de Washington até o estado da Flórida. Além disso, outros novos territórios foram explorados pela Nervosa, como o México, onde a banda fez uma turnê de duas semanas, e outras localidades, como Porto Rico e Peru em 2016.

Também nesse mesmo ano, a banda gravou seu novo disco, intitulado ‘Agony’. Gravado e produzido nos estados da California e Oregon, nos Estados Unidos, por Brendan Duffey e mixado e masterizado  pelo mestre do thrash Andy Classen, o disco tem seu lançamento mundial anunciado para 3 de junho, pela gravadora austríaca Napalm Records.

Afim de divulgar seu mais novo trabalho, a banda já tem muitos shows previstos em sua agenda até o fim de 2016, que incluem uma tour de dois meses na Europa em junho e julho, uma tour em agosto contemplando o Canadá e a costa leste dos Estados Unidos, e uma tour novamente na Europa em setembro e outubro, dessa vez ao lado das bandas Destruction, Flotsam & Jetsam e Enforcer.